Microcefalia: quais são as causas?

Tempo de leitura: 9 minutos

Fizemos uma pesquisa com carinho para desvendar algumas causas do surgimento da Microcefalia e tentarmos ajudar tantas mães angustiadas, ao verem seus filhos nascerem com cérebro anormal, que comprometerá seriamente o desenvolvimento deles no futuro.

Obtivemos resultados surpreendentes na identificação das diversas causas que descobrimos, embora possam surgir outras mais.

A pesquisa efetuada através do inconsciente, sempre é exata, quando bem executada. Temos 19 anos de experiência fazendo diariamente avaliações ou testes de bioenergética em nossos clientes.

É bom esclarecer, que para o inconsciente não existem segredos no organismo humano, nada que ele desconheça. Só isso já nos dá muita segurança, quanto à confiabilidade dos resultados.

Como resultado de nossa pesquisa, surgiram as seguintes causas da Microcefalia:

  1. O Zika vírus, cuja origem se manifestou como sendo os esgotos e fossas abertas; águas sujas e podres; lixo aberto e úmido a fermentar; piolho de pombos e o carrapato das capivaras.
  2. O consumo de hormônios químicos como anticoncepcionais e vacinas que as mulheres tomaram até um ano antes de engravidarem.
  3. A desnutrição e a modificação dos alimentos consumidos.
  4. A aplicação de larvicidas em reservatórios de água potável.

Explicações:

Quanto ao Zika vírus, aparece como sendo a causa mais importante de Microcefalia. Como estamos falando de causas, nem sequer mencionamos o mosquito, porque jamais por si só ele seria capaz de originar qualquer doença. Não se pode confundir transmissor com causador.

O lixo a fermentar a céu aberto por toda  parte é o foco principal do Zika vírus. Além disso, a falta de saneamento básico, a desnutrição, os piolhos de pombos e os carrapatos das capivaras, figuram entre as causas.

Quanto à segunda causa, está dividida em duas: os hormônios e as vacinas. Por si só, os hormônios químicos, anticoncepcionais não causam Microcefalia, mas associados à desnutrição ou então ao Zika vírus, sim. É sabido que tais hormônios são grandes causadores de cistos, nódulos e miomas nas mulheres. A Microcefalia é um problema gravíssimo, que já preocupa a maioria dos países, pois compromete a vida e o desenvolvimento das crianças afetadas.

Por isso é inaceitável que seja desprezada qualquer pista, que possa levar a uma solução, venha ela de onde vier, mesmo que seja de um índio analfabeto. É inaceitável também que interesses financeiros em relação a manutenção das doenças se sobreponha à verdade.

Felizmente, muitos pesquisadores, cientistas e médicos já estão desconfiados que o problema não é somente o Zika vírus, que justifica um surto tão repentino e alarmante dessa doença. Eles também já estão acreditando que a solução não será simplesmente caçar mosquitos ou achar uma vacina, a qual sempre demora muito e nem sempre representa a solução. Algo mais rápido e eficaz se impõe como solução desse problema.

Eles estão absolutamente certos, e o problema não é somente o Zika vírus, conforme constatamos em nossa pesquisa. Existem mais causas, algumas delas ainda misteriosas para muitos pesquisadores. É necessária muita humildade, determinação e amor ao semelhante, para efetuar um estudo sério e totalmente imparcial, e assim chegar a verdadeiras e definitivas soluções do problema.

Portanto, algumas perguntas se impõem, e precisam ser respondidas por aqueles que realmente buscam a solução para o problema:

  1. Em alguns estados do Nordeste, como Pernambuco e Bahia, onde predominam os casos de Microcefalia, as mulheres foram vacinadas com algum tipo de vacina até um ano antes de engravidarem? Estas vacinas tinham toda a garantia de validade e conservação?
  2. Por que na Colômbia também foi noticiada uma epidemia de Zika, porém não de Microcefalia, conforme notícia na TV Band em fevereiro de 2016? E no dia 13 de fevereiro foi noticiado que 34 países estão com epidemia de Zika, porém não se falou em epidemia de Microcefalia. Aqui se impõe também a pergunta: por que não se verifica simultaneamente a existência de Microcefalia? Não será porque não houve aplicações de vacinas, muito menos de vacinas vencidas, estragadas?
  3. Quem é o verdadeiro culpado desse surto repentino de Dengue, Zika, Microcefalia, supostamente atribuído ao mosquito Aedes aegypti, é o mosquito ou o próprio ser humano ganancioso que destrói a natureza e desequilibra o ecossistema?
  4. Por que essas doenças somente ocorrem nos aglomerados urbanos, não na roça nem no mato? Não será pela falta de saneamento básico, lixo aberto e fermentando por toda a parte, desnutrição e desarmonia com a natureza?
  5. As vacinas, mesmo dentro do prazo de validade, já não são causa suficiente para o surgimento da Microcefalia, devido a sua composição com vírus, bactérias, toxinas e venenos que enfraquecem as defesas orgânicas? E quando essas vacinas estiverem vencidas ou estragadas, não se assemelham a uma carne estragada que o ser humano consome, que sofrerá consequências catastróficas para o organismo?
  6.  Existe alguma vacina que proteja com garantia total contra a doença para a qual foi recomendada?
  7. Não está na hora de mudar o foco do mosquito para o hospedeiro do mosquito, pois o mosquito não fala, não pode se defender de tanta acusação não comprovada?
  8. Existe algum resultado positivo de eliminação total do mosquito comprovado, devido a caça do mesmo? Se não existe, por que repetir sempre o mesmo erro durante décadas? Não está na hora de investir no hospedeiro, fortificando suas defesas orgânicas, ao invés de caçar mosquitos, que sempre resultará em nada?
  9. Quem derrotou uma epidemia de febre amarela no passado foi a caça ao mosquito, foi alguma vacina? Ou foram rigorosas medidas sanitárias adotadas na época em todas as regiões afetadas? Sem dúvida alguma, a estas medidas sanitárias se deve o êxito, pois se sabe que as condições higiênicas da época eram muito precárias, grande parte da população defecava no mato ou perto de casa, atrás de árvores, no chão, se infectando com suas próprias fezes. Esgotos correndo nas ruas eram a característica da época nos bairros mais pobres. Foi dada também muita orientação alimentar para as pessoas, para melhorarem as defesas orgânicas.
  10. O uso de repelentes não é aconselhável, ou intoxica ainda mais o organismo através da pele? Por que não usar só repelentes naturais?
  11. A notícia mais recente foi dada no dia 15 de fevereiro deste ano de 2016 na televisão: surgiu uma grave suspeita entre autoridades sanitárias na Argentina, de que os larvicidas colocados nos reservatórios de água potável estariam causando Microcefalia. A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul, ao saber disso, imediatamente proibiu usar os larvicidas (produtos químicos para matar as larvas do mosquito) nos reservatórios de água potável. E agiu bem e acertadamente, pois nosso teste bioenergético confirmou a veracidade dessa suspeita. É de fato mais uma causa de Microcefalia.

Passemos para as explicações em relação à terceira causa: desnutrição e modificação alimentar. Um organismo desnutrido é presa fácil de micróbios e parasitas de toda a espécie. Quanto mais pobreza, clima desfavorável como no Nordeste brasileiro, mais desnutridas estão as pessoas, pois não consomem verduras e frutas frescas em suas refeições, e assim não tem resistência perante as doenças. Também a escassez de proteínas contribui para essa desnutrição.

Se não bastasse isso, muitos alimentos geneticamente modificados, constituem mais um perigo para a saúde, pois fazem adoecer o ser humano. Somente é possível se infectar com o Zika vírus e ocasionar prejuízos à saúde, num organismo fraco, sem imunidade suficiente, do contrário, jamais! Há muitas pessoas obesas, porém também desnutridas.

Em relação a quarta causa, a aplicação de larvicidas em reservatórios de água para beber, é óbvio que isso não é saudável. A água potável jamais deve conter qualquer produto químico. Estes larvicidas matam larvas muito resistentes, e seria uma ingenuidade pensar ou divulgar que ao organismo humano eles não prejudicam.

 

Eis agora a pergunta crucial: existe alguma possibilidade de se prevenir contra esse grave problema da Microcefalia?

Sim, existe! É preciso combater todas as causas que descrevemos, o que não é difícil.

Além disso, uma pequena receita alimentar pode ajudar muito para prevenir contra Microcefalia, como para combater o Zika vírus em 8 a 10 dias.

É semelhante àquela que pesquisamos e recomendamos para combater a Dengue, porém necessita de um ingrediente a mais: o gengibre reduzido a pó. Eis a receita:

    • 1 folha de couve;
    • 1 maçã;
    • suco de 1/2 limão;
    • 4g de gengibre (1 colher das de café);
    • 1 dente de alho;
    • 1/2 copo de água;
    • 1 colher de mel
  • Bater no liquidificador, menos o mel, que será acrescentado depois de bater.
  • Tomar diariamente em jejum um copo dessa mistura, ou até uma dose em jejum e outra ao deitar, para quem já tem o Zika vírus.

Contraindicações: diabetes, colite, gastrite e na gravidez deve ser evitado. Portanto, é mais fácil prevenir do que remediar.

Repelentes naturais: embora eu não veja muito sentido nos repelentes, porque o mosquito é apenas transmissor, eis alguns repelentes que já testamos:

  • Folhas ou casca de neem (nim). Esta árvore é muito comum no estado de SP, e daí para cima onde não é muito frio. O óleo das sementes também é excelente. Ela é planta medicinal e não prejudica o organismo.
  • A citronela também repele bem o Aedes aegypti.
  • O cipó mil homens também é ótimo.
  • O óleo de copaíba, é excelente (esfregar na pele).
  • Não recomendamos o pinhão manso, devido a sua alta toxidade.
  • Fazer tintura com álcool de cereal pelo menos, deixar por uma semana, depois coar e aplicar com spray ou mesmo com a mão a cada duas horas.

Portanto, está aqui um esforço nosso para deixar bem claro alguns aspectos importantes a considerar, no combate às causas da Microcefalia e do Zika vírus. Esperamos ter ajudado.

Jaime Bruning
Terapeuta naturista

  • Obrigado sr. Jaime Bruning por mais este excelente artigo.
    O seu trabalho ajuda a todos que se permitem ser ajudados !
    Fique na Paz do Senhor !
    Abraços, Heitor !

  • Claudio

    Parabéns a Bahia agradece suas explicações e seus vídeos.

  • Márcia

    Boa tarde, senhor! Pode ser gengibre fresco? Primeira vez que o vejo aqui na web. (foi no vídeo DESINTOXICAÇÃO- TODO MÉDICO DEVERIA ENSINAR). Sou admiradora da macrobiótica e seguidora de tudo que está relacionado ao naturismo. Gostei de conhecer seu trabalho… Suas explicações são claras e objetivas. Muito grata!
    Márcia

    • Obrigado pelo elogio, Márcia!
      Sim, pode ser gengibre fresco, sem problemas.

  • Antonia Joana de Castro

    Graças a Deus o Sr. já voltou ao atendimento das avaliações. Dentro em breve estou voltando para a continuação do meu tratamento. Muito obrigada Professor Jaime Bruning, pelo grande bem que o Sr. nos proporciona. Fique sob as bênçãos e luz divina.

  • Kelly

    Olá,gostaria de saber quando a avaliação de meu filho será enviada,meu pedido é o de número 26581.Obrigado.
    Tentei contato por email mas não fui respondida.

    • Olá Kelly. Já foi enviada no início desta semana. Obrigado pelo contato!

  • Pelo nosso teste essa forma de contágio da Zika não ocorre.
    Devemos nos preocupar em manter nossa imunidade elevada, isso sim é muitíssimo importante.
    Tanto se fala no Zika hoje, mas se mascara que vírus fortíssimos como o herpes, bactérias como a encefalite japônica e treponema palidum estão se alastrando velozmente e provocando as mais diferentes doenças, dentre elas a sífilis… Como já falei o ideal é se cuidar inclusive nos contatos sexuais pois podemos desenvolver doenças piores que as transmitidas pelo Zika vírus.

  • willian rodrigues

    Olá Jaime que Deus te abençoe pelo bem que nos proporciona , estou com dúvidas a respeito dos alimentos que pede para evitar nas análises bioenergéticas .e para evitar durante o tratamento ou para sempre?

  • Katia Sirlene Soares De Lima

    Dr Jaime, que serviço maravilhoso o senhor presta para todos nós, Deus o abençoe com muitos anos de vida!
    Tenho dúvidas sobre a vacina do HPV, apliquei as duas doses em minha filha e me arrependo amargamente, não tinha conhecimento na época e segui o que a mídia mentirosa vendeu!
    Há risco destas meninas ficarem estereis no futuro ou ter um filho com algum problema, há possibilidade de limpar o organismo da criança para que não tenha problemas futuros?